::: Auguri Sampdoria :::

12/08/2014 by

 

::: Trofeo Boskov :::

04/08/2014 by

PEGASO NEWSPORT- TROFEO BOSKOV/SAMPDORIA-EINTRACHT FRANKFURT

(…com o pé direito…) Ontem a Samp entrou em campo pela primeira vez na temporada. Jogo pelo Trofeo Boskov com vitória segura sobre o Ein…Ein…Google…Eintracht Frankfurt: 4-2.

A peleja merece algumas linhas. Conforme a temporada for esquentando, o blog entra no clima também.

A partida teve algumas apresentações importantes.

Primeiro, a apresentação do elenco 14/15 que, oremos, ainda terá reforços. A diretoria tem se mostrado esforçada e parece estar ciente da necessidade de mais jogadores para que o time dê caldo.

Acho, honestamente, que dará.

A Kappa apresentou também o terceiro uniforme do clube: vermelho. De chorar de tão lindo. Espero que fabriquem o modelo GGGG.

E Ferrero foi apresentado à torcida. Foi uma festa tímida, mas bem intensa.

Gabbiadini fez dois belos gols e o Okaka, valha-me Deus, marcou um golaço! O time fez um jogo bem seguro. A zaga apresentou alguns lapsos, merece um cuidado especial do treinador. Desde a temporada passada ela adora entregar a rapadura.

E o trofeu em homenagem ao Boskov, claro, é mais do que justo. Boskov é uma das cinco pessoas mais importantes da história da Sampdoria. Um troféu com seu nome é pouco.

E foi isso. Vencer é sempre bom. Os discursos de Ferrero e Miha, sinceramente, agradam. Jogos assim também dão confiança ao time. Tenho bons pensamentos sobre o time blucerchiato para a temporada.

Andiamo avanti, Samp.

 

 

Sampdoria               4
Eintracht Frankfurt 2

Reti: p.t. 4′ Inui, 12′ Gabbiadini, 23′ Eder rig., 28′ Okaka, 41′ Soriano: s.t. 15′ Piazon.
Sampdoria (4-3-3): Da Costa; De Silvestri, Fornasier (20′ s.t. Fornasier), Gastaldello (42′ s.t. Costa), Regini; Soriano (20′ s.t. Rizzo), Palombo (26′ s.t. Campaña), Krsticic (20′ s.t. Duncan); Gabbiadini, Okaka (35′ s.t. Fedato), Eder (35′ s.t. Sansone).
A disposizione: Massolo, Renan, Mustafi, Obiang, Bergessio, Salamon, Wszolek.
Allenatore: Sinisa Mihajlovic.
Eintracht Frankfurt (4-2-3-1): Trapp; Ignjovski, Zambrano, Anderson, Djakpa; Russ (1′ s.t. Lanig), Hasebe; Piazon, Meier (1′ s.t. Aigner), Inui; Kadlec (1′ s.t. Seferovic).
A disposizione: Wiedwald, Oczipka, Rosenthal, Valdez, Madlung, Flum, Chandler, Kinsombi, Gereziher.
Allenatore: Thomas Schaaf.
Arbitro: Massa di Imperia.
Assistenti: Galloni di Lodi e Schenone di Genova.
Note: recupero 0′ p.t. e 0′ s.t.; paganti 10.930, incasso 113.240 euro; terreno di gioco in buone condizioni.

 

::: Foto do Dia #215 :::

15/07/2014 by

mustafi

 

(…O E AAAAAAA…) Na final de ontem lá no Maraca, Alemanha e Argentina tinham jogadores da Sampdoria em seus elencos.

Sabe o que isso significa?! Merda nenhuma.

O Romero – isso mesmo, o goleiro da Argentina, aquele que parou Arjen Robben e virou herói nacional no país hermano – pertence à Samp. Aí você pensa: “Pô. Os caras tão podendo. Vou dar mais valor pra esse time que o Júlio escreve”.

Vai com calma. Ele não deve ser aproveitado na próxima temporada.  “O goleiro deve ir para um time mais importante”. Mais importante, disse o novo presidente Ferrero. Puta merda. De morrer, isso.

E o blucerchiato Mustafi, esse da foto, é campeão do Mundo. Na terça ele será carregado pela população alemã, vai entornar litros de cerveja pelas ruas de Berlim e ficará marcado pra sempre na história do futebol germânico como tetracampeão.

O que é surreal. Surreal porque ele joga que é uma desgraça. Ruim que dói. Só quem tem peripaques cardíacos pelas atuações do Mustafi lá na zaga blucerchiata sabe do que estou falando.

O futebol tem dessas coisas: Zico não tem uma Copa do Mundo; o Mustafi, sim.

Vai entender.

::: What’s up? :::

10/07/2014 by

16551999_MGTHUMB-INTERNA

(…✓✓…) Há meses não venho aqui. Qualquer coisa que escreva pra tentar me justificar, na verdade não justifica nada. Não escrevi porque não escrevi. E ponto.

Fui o anti-herói. Se a união de alguns poderes formam o Capitão Planeta, um monte de coisinhas da vida formou um monstro preguiçoso pra escrever em blog. No caso, eu.

Salvei o Planeta de ter acesso a alguns pensamentos meus por estes dias. Talvez isso faça de mim um herói.

O lance é que nesse período sabático pouca coisa de relevante aconteceu dentro de campo – exceto, lógico, aquela guria de biquini que invadiu o gramado na última rodada do Italiano. Ela foi o que de melhor aconteceu na temporada inteira no certame genovês.

Agora fora dele. Ah, fora dele, sim.

Antes, se tem algo que me penitencio de não ter postado no tempo, sem dúvida, foi a morte do Boskov, grande técnico daquela Sampdoria vencedora na década de 1990. Pagarei com juros e correção monetária durante a temporada 14/15.

Outra notícia que fez o futebol blucerchiato dar uma cambalhota foi a venda do clube. Os Garrone, família que comandava a Samp por 11 anos, deu lugar ao excêntrico Massimo Ferrero, cineasta italiano que limpa os fundilhos com notas de cem dólares.

Esse dia foi louco.

Ainda é cedo pra dizer se a troca foi boa. Num primeiro momento, claro, soou positiva, afinal, dificilmente alguém conseguirá estuprar mais a Sampdoria do que os Garrone. Eles são uns Kid Bengalas na arte de gerir um clube futebolístico. Deixaram uma terra arrasada, pra não dizer, arregaçada.

Este é outro assunto que com o tempo vamos conversando. Num mundo onde se tem preguiça de ler um tweet, escrever sobre Boskov, Miha, Garrone, Ferrero, Icardi, Maxi, chifres, triângulo amoroso, e outras cositas más, em um mesmo textofaria com que você dormisse como se tivesse tomado uma caixa de Dramin.

Tirem as crianças da sala, o SampBrasil está de volta para a temporada 14/15 e, sinceramente, acho que o ano vai ser louco.

 

 

 

::: Eu pobre :::

13/04/2014 by

SampRossa

 

(…vermelho, vermelhaço, vermelhusco, vermelhante, vermelhão…) Hoje o Todo Sobre Camisetas postou os uniformes da Sampdoria para a próxima temporada. A Kappa continua, e com ela, claro, aqueles uniformes justíssimos que deixam qualquer gordinho azul de raiva.

Me incluo nos putos da vida.

A grande novidade é a volta do uniforme vermelho. Lindo. Ele foi usado pela última vez no meio da década de 1990, acho. No fim daquela Samp forte e temida pela Itália e Europa.

Que a cor traga novamente a atmosfera da era Mantovani.

O fato é que, gordinho ou não, serei algumas dilmetas mais pobre daqui alguns meses.

Clique aqui e veja o uniforme azul, o branco e o preto.

 

mancini-grasshopper

::: Foto do dia #214 :::

04/04/2014 by

MessiSamp

 

(…contrata…) O que Messi e eu temos em comum, além, é claro, da habilidade com os pés e a conta bancária?

O Amor pela Samp.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.387 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: